Outubro 29, 2009

Pequena dramatização sobre o valor da Diversidade: O Planeta Arco-Íris



Este é um texto dramático que escrevi com vista a uma dramatização de fantoches destinada inicialmente a crianças e três anos mas que é facilmente adaptada a crianças de outras idades. Explora as temáticas das cores, da amizade, do respeito e da valorização da diferença (ou diversidade, como gosto de chamar à diferença!), sendo que pela sua natureza pode ser também útil na exploração de temáticas relacionadas com a Astronomia. A dramatização demora sensivelmente 15 minutos. Poderão existir diferentes cenários: um para o planeta verde, outro para o planeta vermelho, outro para o planeta azul, um para o Espaço e outro para o planeta Arco-íris. Os fantoches poderão ser divertidos monstros, todos diferentes e a nave poderá ser realizada com materiais reutilizáveis, por exemplo um garrafa de plástico. Eu ainda gostari a de apresentar esta dramatização realizada por pessoas em vez de fantoches devido ao maior impacto que teria junto das crianças; mas ainda não surgiu a oportunidade!




No entanto já tive oportunidade de apresentar esta dramatização com fantoches em vários contextos e as crianças reagem muito bem à história. Aliás a temática do Espaço, dos Extra-terrestres, das naves espaciais é muito aliciante para as crianças. O céu é fascinante para todos e as oportunidades de actividades relacionadas com a Astronomia desmultiplicam-se facilmente. Basta querer e deixar as crianças viajar!
Espero que este texto simples possa ser impulsionador de muitas viagens espaciais para as muitas crianças!
Conteúdos que se podem explorar com esta dramatização:- Valores da amizade e do respeito pelo outro, independentemente da sua aparência física
Objectivos que se podem atingir com esta dramatização:

-Promover os valores da tolerância, da compreensão e do respeito do outro
- Incentivar atitudes positivas face à diferença do eu e do outro
O Planeta Arco-Íris
(Contador)
Era um vez um planeta que era verde e redondo como uma ervilha. O seu mar parecia um caldo verde com algas finas a boiar; os seus prados eram verdes claros como as alfaces e até as pessoas eram verdinhas como as rãs. Mas no Planeta Alface havia um menino que era diferente porque era completamente vermelho como uma papoila. Ninguém queria brincar com ele, todos se afastavam porque era diferente e se destaca como uma papoila no meio daquele imenso prado verde que era o planeta Alface.
Triste e sozinho resolve construir uma nave e voar até aos outros planetas para tentar encontrar alguém tão vermelho como os morangos.
(Moranguito)– Aqui neste planeta tudo é suave e verde; só eu tenho esta cor forte; pareço um tomate maduro! Todos os verdinhos se afastam de mim...
Ninguém brinca comigo!...
Vou construir uma nave e vou voar para longe até encontrar um planeta onde todos sejam vermelhos como os morangos ou as cerejas! Todos irão brincar comigo porque serão iguais a mim!
(Contador)
E, um dia levantou voo na sua nave verde que parecia um enorme pepino. Viajou muito tempo por entre as estrelas, seguiu atrás da cauda dos cometas, passou por entre os anéis se Saturno, até que avistou um planeta completamente azul:
(Moranguito)– Oh! É um planeta todo azul! Parece uma bola cheia de mar! Vou aterrar. Talvez, haja lá alguém como eu...
(Contador)
Aterrou numa planície azul celeste onde as flores, as pedras e as borboletas eram azuis como o céu. O ar era leve e fresco.
(Moranguito)– Que planeta tão lindo! Tudo é calmo e tranquilo!...Parece que oiço vozes, ao longe! São de crianças a brincar!
E correu até elas. Escondeu-se atrás de uma grande pedra azul-turquesa e viu que todos os meninos eram azuis:
(Moranguito)-Oh! Aqui todos os meninos são azuis!(Azuláceos)-Quem és tu? Porque és tão vermelho? Dói-me os olhos só de olhar para ti!(Moranguito)– Venho do Planeta Alface que é muito longe e ando à procura de alguém que seja vermelho como os morangos! Mas aqui são todos azuis...(Azuláceos)– Sim, somos suaves, claros e azuis; mas há uma menina que é amarela e que anda sempre sozinha...Olha! Ela vem aí!(Amarelita)
-Tu és vermelho! Que lindo! Pareces um morango!
(Moranguito)-E tu pareces um girassol!(Amarelita)
– Eu sou a Amarelita! E estou muito feliz por te ver porque és diferente como eu! Queres brincar comigo?
(Moranguito)
– Sim!
(Contador)
E brincaram muito. Apanharam flores muito azuis, correram nos prados e viram lagos que pareciam céus...Até que o Sol que também era azul e um pouco frio se pôs por trás das grandes montanhas cheias de neve azul muito clara do planeta Azul.
(Moranguito)
-Já é noite! Tenho de regressar para a minha nave. Tenho de continuar a voar até encontrar um planeta onde todos sejam iguais a mim...Será que queres vir comigo, Amarelita?
(Amarelita)– Sim. Voar sempre foi o meu sonho! Ás vezes imagino que voo sobre num planeta onde todos os meninos são girassóis!(Moranguito)
-Vamos então para a nave que já se faz tarde!...
(Contador)
E levantaram voo sobre o céu muito azul da Planeta Azul até alcançarem o espaço. Desta vez a viajem foi mais longa mas também muito mais divertida. Brincaram, riram, cantaram...até que surgiu no visor da nave um planeta:
(Moranguito)-Olha, Amarelita! É um Planeta com mil cores!(Amarelita)
-Parece um Arco-íris! Temos de aterrar lá. De certeza que haverá meninos das nossas cores!
(Contador)
E aterram numa praia onde as pedrinhas da areia pareciam rebuçados pequeninos, azuis, vermelhos, verdes, cor-de-rosa, pretos, cor-de-laranja...E o mar tinha ondas de todas as cores que inundavam a praia. Aquele planeta era como uma caixinha de aguarelas onde as cores se misturavam. Era um planeta muito alegre.
(Moranguito)-Que música é esta? Parece uma festa! Ouves os tambores, Amarelita?(Amarelita)




-Sim. Deve ser uma grande festa! Vamos até lá...Parece que o som vem daquelas dunas amarelas!
(Contador)
E correram até as dunas, enterrando os seus pés vermelhos e amarelos na areia de todas as cores.
(Amarelita)
-Olha! Que grande Palácio! Tem janelas de mil cores!
(Moranguito)
– Isto é fantástico! Há pessoas de todas as cores e todas são felizes e riem e dançam juntas!
(Contador)
Entretanto o rei do palácio avista-os atrás das dunas e vai ao seu encontro:
(Rei do planeta Arco-íris)
-Olá! Que meninos tão lindos! Um é vermelho com as rosas do meu jardim e a menina é da cor dos girassóis que tenho no meu palácio! Venham, juntem-se a nós!
(Contador)
Dançaram e comeram bolos de todas as cores, de todos os sabores e depois, ao serão, contaram a sua história:
(Moranguito)– Somos de Planetas onde todas as pessoas são da mesma cor; só nos somos diferentes e vivíamos tristes por isso...Então o nosso sonho era voar até encontrarmos um planeta onde todos fossem da nossa cor...(Amarelita)
– Mas agora descobrimos que há meninos de todas as cores e que a diferença é uma coisa fantástica que existe em todo o lado!
(Moranguito)– Agora compreendo que o meu Planeta Alface é muito mais belo porque tem um menino diferente como eu.(Amarelita)
-Pois é! O nosso Universo é tão colorido e fantástico porque tem meninos de todas as cores!
(Rei do planeta arco-íris)
– Sim, é isso mesmo! O nosso mundo é muito mais divertido porque todos temos cores diferentes e todos juntos somos como um Arco-íris!
-fim-




(a.m. O5-05)



1 comentário:

  1. exelente essa dramatizaçao,parabens pela ideia...

    ResponderEliminar